Antonio Carlos & Jocafi emergem renovados das águas da BaianaSystem no single 'Miçanga'

Gravada pela dupla com a banda, música inédita soa leve como brisa do mar.

Capa do single 'Miçanga', da BaianaSystem e Antonio Carlos & Jocafi Cartaxo Resenha de single Título: Miçanga Composição: Russo Passsapusso, Antonio Carlos, Jocafi, Sekobass, Roberto Barreto e Bira Marques Artistas: BaianaSystem e Antônio Carlos & Jocafi Gravadora: Máquina de louco Cotação: * * * * ♪ Antes da axé music da década de 1980 e antes mesmo da música elétrica feita pelo novo baiano Moraes Moreira em carreira solo iniciada em 1975, o Brasil conheceu a baianidade nagô de Antonio Carlos & Jocafi.

Essa dupla baiana ganhou expressão nacional na primeira metade dos anos 1970 com outro axé.

Antônio Carlos Marques Pinto e José Carlos Figueiredo conquistaram o Brasil com cancioneiro que rendeu sambas de sotaque baiano e algumas músicas influenciadas pela africanidade do Candomblé.

Tudo feito com apelo popular.

Progressivamente esquecidos a partir da década de 1980, Antonio Carlos & Jocafi emergiram em meados dos anos 2010 nas águas da BaianaSystem.

Vocalista e compositor da banda soteropolitana, Russo Passapusso tem a dupla como sólida referência musical.

A ponto de estar arquitetando desde 2017 um álbum com Antonio Carlos & Jocafi, intitulado Alto da maravilha.

A conexão de Russo com os antecessores deu no mar da BaianaSystem, cujo terceiro álbum, O futuro não demora (2019), apresentou parcerias da banda com a dupla em músicas como Água (Antonio Carlos, Jocafi, Ubiratan Marques e Russo Passapusso) e Salve (Russo Passapusso, Seko Bass, Antonio Carlos, Jocafi e BNegão).

Miçanga – single inédito gravado e assinado pela BaianaSystem com Antonio Carlos & Jocafi – aporta nas plataformas de áudio nesta sexta-feira, 24 de janeiro, reforçando a conexão da banda com a dupla.

Composição inédita creditada a Russo Passsapusso, Antonio Carlos, Jocafi, Sekobass, Roberto Barreto e Bira Marques, Miçanga se banha no mar do samba da Bahia em gravação produzida por Seko Bass e Russo Passapusso com suingue pautado pela levada da guitarra baiana de Roberto Barreto.

Tendo outras peças musicais no colar, Miçanga extrapola a roda do samba baiano, destilando latinidade intercontinental no piano de Bira Marques.

A engenhosa mixagem de Daniel Ganjaman equilibra com precisão os sons dos instrumentos, valorizando single que bafeja leveza.

Com letra que põe na roda citação da tradicional cantiga marinha Caranguejo peixe é, Miçanga soa como substancial sobra do álbum O futuro não demora.

O single é como brisa praieira que amortece o calor do sol e do pancadão da BaianaSystem ao mesmo tempo em que traz à tona Antonio Carlos & Jocafi com sopro de renovação na trajetória da dupla revelada em 1969.

Categoria:Pop & Arte